O Sindipetro-NF recebeu manifesto dos petroleiros e petroleiras da plataforma P-18, na Bacia de Campos, contra o desembarque arbitrário de um trabalhador. A categoria denuncia assédio e perseguição por parte de chefias a bordo.

Como informa o próprio manifesto, o sindicato está ciente do histórico do caso e tomará as medidas devidas contra o comportamento da gerência. Confira abaixo o texto do documento, que tem as assinaturas preservadas pelo NF.

 

Imprensa da FUP - A FUP é uma das entidades que estará presente na quinta-feira, 09, ao ato em Volta Redonda que relembrará a histórica greve dos metalúrgicos da Companhia Siderúrgica Nacional em 1988 pela implantação do turno de seis horas, entre outros direitos que haviam sido conquistados na então recém promulgada Constituição. O movimento foi violentamente reprimido pelo Exército no dia 09 de novembro, a mando do então presidente José Sarney, que autorizou a invasão da fábrica. O conflito resultou na morte de três jovens operários e em centenas de feridos. Cerca de 18 mil metalúrgicos participaram da greve, que durou 17 dias.

Vinte e oito anos depois, os operários da CSN enfrentam uma nova luta em defesa do turno de seis horas, que vem sendo alvo de ataques por parte dos gestores da empresa. A companhia está implantando goela abaixo dos trabalhadores o turno fixo de oito horas, que foi amplamente rejeitado pela categoria.

Segundo levantamento dos sindicatos que lutam contra a arbitrariedade da empresa, o fim do turno de seis horas significará a redução de mil postos de trabalho diretos e 2.500, indiretos. A FUP e seus sindicatos repudiam mais esse ataque ao regime e jornada de trabalho, que ocorre às vésperas da implantação da contrarreforma trabalhista. Toda solidariedade aos metalúrgicos da CSN. 

 

 

Os diretores do Sindipetro-NF,  Sérgio Borges e o diretor da FUP, Vitor Carvalho, participam no Rio de mais uma reunião do Grupo de Trabalho Tripartite - GTT - que está construindo a Norma Regulamentadora de Plataformas. Essa nova NR é um instrumento importante para que o direito ao trabalho seguro nas plataformas tenha bases normativas para ser perseguido pelos trabalhadores, ela substituirá o anexo 2 da NR 30 e permitirá abordar temas mais específicos da atividade.

Fazem parte do GTT representantes dos trabalhadores, empresas e governo, sob coordenação do Ministério do Trabalho e Emprego. Foi proposto um calendário de reuniões para continuidade dos trabalhos.

O Sindipetro-NF está participando essa semana de duas auditorias da ANP - Agência Nacional de Petróleo, uma em P-37 e outra em P-54. 

Quando ocorreu o acidente com o FPSO São Matheus no Espírito Santo, a ANP orientou a Petrobras que pegasse esse aprendizado e desse abrangência a ele, aplicando todas as medidas corretivas nas unidades semelhantes. Essa semana os auditores estão verificando em P-37 se a empresa corrigiu seus erros adequando essa plataforma. Quem embarcou hoje para acompanhar a auditoria foi o diretor Guilherme Fonseca. 

Já a auditoria em P-54 é de rotina, relativa ao Sistema de Gerenciamento de Segurança Operacional (SGSO) e quem participa é o diretor Tadeu Porto. Para o NF é muito importante a participação de um diretor sindical principalmente em um momento de corte de investimentos e sucateamento da Petrobrás. 

 

A Contrarreforma Trabalhista entra em vigor a partir do dia 11 de novembro. Nesta quinta, 9, a diretoria do Sindipetro-NF realizará às 19h30, uma transmissão ao vivo para debater esse ataque à classe trabalhadora e sua relação com a Campanha Salarial dos petroleiros da Petrobrás. 

O governo golpista de MiShell Temer entrará para a história do país como aquele que mais tirou direitos da classe trabalhadora. Para revogar essa Contrarreforma foram recolhidas assinaturas ao Projeto de Lei de Iniciativa Popular (Lei 13.467/2017) até quarta, 8, e encaminhadas para a CUT.

A transmissão será realizada em nossa página no facebook, clique aqui.

No dia 10 de novembro acontece no Rio de Janeiro uma ato convocado pelas Centrais Sindicais chamado de "Dia Nacional de Paralisação", que pretende denunciar as contrarreformas e os retrocessos promovidos pelo governo ilegítimo de Michel Temer.

Segundo os organizadores a concentração será na Candelária às 16h e depois haverá uma caminhada até a Cinelândia. A data foi escolhida por ser véspera da entrada em vigor da Reforma Trabalhista.

O Sindipetro-NF disponibilizará transporte para quem quiser participar. Em Campos a saída está marcada para 9h e de Macaé às 10h, todos da sede do sindicato. Quem quiser participar deve mandar e-mail para O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo. com nome completo e número do documento de identidade.

Estão programados atos em todo país. Segundo o secretário-geral da CUT, Sérgio Nobre, o foco da luta do dia 10 de novembro é a retirada de direitos trabalhistas feita pelo governo Temer. “Esse governo sem votos, reprovado por quase 90% da população, está provocando um retrocesso no país sem precedentes. A aprovou uma Reforma Trabalhista nefasta que, além de destruir a CLT e conquistas de décadas, compromete o futuro de toda uma nação”, afirmou.

O Sindipetro-NF realizou na manhã desta terça, 7, uma assembleia com os trabalhadores da CETCO para apreciação da proposta pauta do Acordo Coletivo de Trabalho 2017/2018. A pauta foi aprovada e amanhã acontecerá a primeira rodada de negociação com a empresa. Os trabalhadores querem o reajuste pelo ICV Dieese mais ganho real e manutenção dos seus direitos. 

Segundo o Coordenador do Departamento do Setor Privado, Wilson Reis, as negociações estão difíceis, mas "faça chuva ou faça sol, o Sindipetro-NF estará junto aos trabalhadores defendendo seus direitos". Também participaram da assembleia o diretor Eider Siqueira e o assessor jurídico Nestor Nogueira.

Começou hoje, 7 na UERJ - Universidade Estadual do Rio de Janeiro a II Conferência Expressões Culturais Negras e Formação da Identidade Brasileira. Os participantes do evento vão discutir a importância da reconstrução do legado intelectual negro para o fortalecimento da Identidade; debater  como as diferentes organizações do Movimento social negro da atualidade pensam o Brasil; contribuir com novos conteúdos e reflexões para a disciplina História e Cultura Africana e Afro-brasileira, matéria obrigatória no ensino médio e fundamental e estreitar as relações entre os movimentos sociais e as universidades.

Os diretores do Sindipetro-NF, Conceição de Maria e Ricardo Barbosa Junior, estão participando do evento que acontece até amanhã no Rio de Janeiro. Para a diretoria do sindicato é de extrema importância participar de fóruns de luta do movimento negro, ainda mais no mês da Consciência Negra. Durante 14 anos, o NF dá sua contribuição na luta pela promoção da igualdade racial e contra o racismo inicialmente através do Desfile da Beleza Negra e nas comemorações do dia 20 de novembro.

O evento tem apoio da Federação Única dos Petroleiros.

 

Programação resumida

Dia 07 de Novembro.

9h30 - Conferência: Juventude, Mídia, Arte e Cultura A Potência da Periferia subvertendo a Exclusão: Social , Racial e Econômica.

11h30 - Conferência: Fragmentos da Memória para a Construção Identitária no conto “Encontro de acaso”, de Luandino Vieira, e no poema “Para todos os dias”, de Ana Cruz.

 14h - Na Fogueira do Dogmatismo Político Religioso: Cura Gay, atentados sistemáticos à população LGBT. A Guerra que visa extinguir às Religiões de Matrizes Africanas: Estratégias Políticas Nacional e Internacional de mobilização e o papel desempenhado pelas as Instituições de Direitos Humanos. *Mulheres Negras ,Mulheres,Juventude e População

LGBT:Pensando um Brasil com respeito as diferenças com Equidade de Gênero e de Raça

16h - Conferência: Lima Barreto e sua escrita em dois tempos - Início do Séc. XX e Releituras no Séc. XXI

Conferência: Machado de Assis e Lima Barreto, Críticos da Mídia.

17h30 - Dialogando com a Professora Diva Guimarães sobre: O Papel da Educação e do Educador na Construção de uma Cultura com Respeito as Diferenças com Equidade de Gênero e de Raça.

19h30 - Encerramento

Dia 8 de Novembro

9h - Conferência: Preconceito, Intolerância,Racismo em Educação.

11h - Diálogo com a Professora Diva Guimarães

14h - Conferência: A Pilhagem do Brasil na Esteira do Golpeachment

16h30 Conferência: Precarização dos Serviços Públicos: Desmonte da Saúde e da Educação e Cultura

18h - Conferência: Arte e Direitos Humanos.

20 horas - Encerramento.

Entrega dos Certificados

 

 

Os diretores do Sindipetro-NF embarcaram nesta terça, 7, para participar das reuniões de Cipa nas plataformas da UO-BC. A participação nessas reuniões é uma conquista da categoria que consta do Acordo Coletivo de Trabalho. No dia 8, os diretores Benes Junior e  Rafael Crespo irão para a reunião de Cipa do Edinc e no dia 14 de novembro, haverá embarque para P-63, mas ainda será confirmado o diretor que embarcará.

Veja os diretores que embarcam amanhã:

P-07 - Benes Junior
P-32 - Luiz Carlos Mendonça - Meio Kilo
PCH-2 - Tadeu Porto
PCP1/3 - Rafael Crespo
PGP-1 - Marcelo Nunes (embarcou hoje - 6/11)
PNA-2 - Chico Zé

Imprensa da CUT - Frente a um dos maiores retrocessos do país, a CUT (Central Única dos Trabalhadores) vai discutir neste mês de novembro, data em que se celebra a Consciência Negra, o atraso brutal nas políticas de combate ao racismo e como atravessar este momento de golpe que atinge principalmente a população negra.

A atividade começa com um ato ecumênico pelo fim da intolerância religiosa, no próximo dia 08, às 14h, na sede da Central, e vai reunir militantes da luta antirracista que discutirão temas como racismo estrutural – além de reunir exposições culturais e o relançamento da Campanha Basta de Racismo no Trabalho e na Vida. 

O Dia da Consciência Negra lembra a data da morte de Zumbi dos Palmares, líder do Quilombo dos Palmares, perseguido e morto em 20 de novembro de 1695. A data foi incluída no calendário escolar nacional em 2003. Em 2011 a Lei 12.519 instituiu oficialmente a data como o Dia Nacional de Zumbi e da Consciência Negra. Entretanto, a data de 20 de novembro é feriado em algumas cidades brasileiras.

No país em que a escravidão se perpetuou por mais de 300 anos, se naturalizou, infelizmente, os discursos opressivos contra a população negra.

Para Júlia Nogueira, secretária nacional de Combate ao Racismo, “precisamos criar formar de lutar contra o racismo e contra o genocídio de jovens negros”.

“Fechar os olhos para este problema é deixar mais de 50% da população brasileira sem respostas para enfrentar os retrocessos que estamos vivendo”, reafirma a dirigente.

O evento é organizado pelas secretarias Nacional de Combate ao Racismo e de Cultura da CUT, em parceria com as secretaria de Combate ao Racismo e de Cultura da CUT São Paulo.

Veja programação:

 

Nenhum texto alternativo automático disponível.

 

 

Imprensa da FUP - Na primeira reunião do Grupo de Trabalho paritário, que discute saídas para o déficit do Plano Petros-1, o representante da FUP cobrou a suspensão da proposta de equacionamento apresentada pela Petros.

A reunião do GT está sendo realizada nesta segunda-feira, 06, com representações da Petros, Petrobrás, FUP e sindicatos.

A proposta apresentada pela FUP é que o equacionamento seja suspenso até a conclusão dos trabalhos, pois o grupo está discutindo alternativas para reduzir o impacto para os participantes e assistidos do Plano Petros-1.

No dia 12 de setembro, o Conselho Deliberativo da Petros aprovou um plano de equacionamento do déficit pelo teto, impondo aos participantes e assistidos a conta de problemas estruturais que são de responsabilidade exclusiva dos gestores, como estamos há anos denunciando.

A FUP reconhece que o Plano Petros-1 precisa de novos aportes financeiros, mas isso deve ser feito de forma que penalize o mínimo possível os petroleiros e seus familiares.

A Federação Única dos Petroleiros e o Sindipetro-NF realizou nesta segunda, 6, a partir das 6h, um ato no Parque de Tubos contra a postura antissindical dos representantes da Perbras em Macaé, de excluir o NF das mesas de negociação com a empresa.No último Acordo, a empresa simulou uma assembleia de trabalhadores  cuja decisão era de mudar a representação sindical para o Sinditob. A própria categoria denunciou ao NF em setoriais que essa assembleia não foi divulgada e teve quórum baixíssimo.

Também estiveram presentes no ato representantes dos Sindicatos Petroleiros da Bahia e do Espírito Santo. O diretor da Bahia, Radiovaldo Costa, falou que a atividade contou com uma boa receptividade da categoria e que tanto petroleiros do setror privado quanto da Petrobrás pararam durante duas horas.

"Estivemos mobilizados contra a postura antissindical da Perbras de escolher um sindicato para negociar, que não representa a categoria petroleira. Esse sindicato tem postura patronal e não representa a base, e faz um jogo combinado com a empresa. A decisão de negociar com o Sinditob foi da cúpula da empresa e isso não pode acontecer. Estamos aqui no NF para combater esse problema que é nacional, envolve outras empresas e fazer o enfrentamento político" - explica Radiovaldo.

Além dessa prática que fere a Constituição Brasileira, tem chegado ao Sindipetro-NF várias denúncias dos trabalhadores de assédio moral.
Em documento distribuído na última semana, a FUP declarou repudiar as atitudes antissindicais da Perbras e convocou todos os sindicatos fupistas para lutar contra as arbitrariedades patronais. “Este tipo de prática coloca em risco a representação de todos os sindicatos” - diz o diretor do Setor Privado da FUP, Eneias Zanelato Carvalho.

A negociação

No dia 19 de outubro, a FUP e sindicatos petroleiros da Bahia, Norte Fluminense, Espírito Santo e Rio Grande do Norte estiveram reunidos em mesa de negociação do Acordo Coletivo dos Trabalhadores 2017/2018, na cidade de Recife, em Pernambuco. Nessa reunião, os sindicatos cobraram da empresa a garantia do Sindipetro-NF como legítimo representante dos trabalhadores da base da Bacia de Campos. Também deixaram claro que sem esse reconhecimento não haverá assinatura do acordo para nenhuma das bases.

Nas últimas semanas, diretores do NF realizaram reuniões setoriais com trabalhadores da Perbras na base do Parque de Tubos, onde conversaram principalmente sobre a representação do Sindipetro-NF, o assédio das gerências na Bacia de Campos e as negociações do ACT 2017/2018. Uma dessas reuniões teve cerca de 120 pessoas presentes.

A Perbras apresentou uma proposta para os sindicatos da FUP que não atende a reivindicação do reajuste pelo ICV mais ganho real. Na Bacia de Campos, a proposta é zero de reajuste. Essa proposta já foi aceita pelo Sinditob e fechada com a empresa.

O Ato de hoje, marcou a postura da categoria petroleira contra essa proposta, as atitudes antidemocráticas e antissindicais por parte da empresa.

Pagina 3 de 727

Sede MacaéMacaé

Rua Tenente Rui Lopes Ribeiro, 257 Centro - CEP 27910-330 Telefone: (22) 2765-9550

Sede CamposCampos

Av. 28 de Março, 485 Centro - CEP 28.020-740 Telefone: (22) 2737-4700